Sistemas de resfriamento inteligente e função de economia de energia chamam a atenção de consumidores.

Existem alguns modelos de ar-condicionado com Wi-Fi à venda no Brasil atualmente, como os Digital Inverter Frio Wind Free, da Samsung, e o Springer Midea Inverter, da Midea. O eletrodoméstico smart tem a vantagem de poder ser controlado à distância para ligar, desligar e até mudar a temperatura.  Os modelos inteligentes são do tipo Split e trazem a tecnologia Inverter, que mantém o compressor sempre em funcionamento e evita gastar energia. O resultado prometido é uma economia de aproximadamente 60%, independentemente da marca.

Para quem está procurando um equipamento do tipo, o TechTudo traz o comparativo da ficha técnica dos produtos da Samsung e da Midea. Confira as configurações de ambos os modelos e saiba qual é o melhor para você.

Conheça aparelhos de ar-condicionado portáteis para levar a qualquer lugar: Samsung Digital Inverter Frio Wind Free vs Springer Midea Inverter.

Design
Os dois modelos são fabricados na cor branca, trazendo um corpo alongado na horizontal. O Digital Inverter Wind Free da Samsung traz um visual mais marcante, muito por seus 21 mil micro-orifícios em toda parte frontal. Ele também é mais robusto, tendo as medidas 82,8 x 26,7 x 26,5 cm (L x A x P), com 9,4 kg, números idênticos para todas as capacidades de BTU.

No Springer Midea Inverter, o tamanho varia conforme a capacidade: a empresa oferece opções de 9, 12, 18 e até 24 mil BTUs, enquanto a Samsung só traz aparelhos com 9 e 12 mil BTUs disponíveis no mercado brasileiro. A primeira opção da fabricante chinesa tem dimensões 73 x 29,3 x 19,8 (L x A x P) e peso de 7,3 kg – 2,1 kg a menos que a da Samsung –, enquanto a segunda, de 12 mil BTUs, mede 81 x 30 x 20 cm e pesa 8,4 kg – 1 kg a menos que o Digital Inverter de mesma configuração.
Portanto, o modelo da Midea é menor e mais leve que o aparelho da fabricante sul-coreana, prometendo ser uma boa opção para usuários que buscam produtos mais discretos.

Ar-condicionado Split Digital Inverter Frio Wind Free, da Samsung, tem 21 mil micro-orifícios na parte frontal. Ar-condicionado Split Digital Inverter Frio Wind Free, da Samsung, tem 21 mil micro-orifícios na parte frontal.

Ar-condicionado Split Digital Inverter Frio Wind Free, da Samsung, tem 21 mil micro-orifícios na parte frontal (Foto: Divulgação/Samsung) Aparelhos Split apresentam dois módulos: o interno (ou evaporadora) e o externo (condensador), sendo o primeiro mais "apresentável", já que fica dentro da casa ou apartamento. Na unidade externa, as duas marcas fizeram equipamentos extremamente parecidos, com desenho típico de condensadores. O modelo da Samsung mede 72 x 54,8 x 26,5 cm, pesando 32 kg. Já a da Midea varia de tamanho e peso, não só em relação aos BTUs como também quanto ao ciclo – se é apenas frio ou quente e frio.

Para simplificar, basta destacar que o maior deles, o Split Springer Inverter de 12 mil BTUs quente e frio tem 77 x 55,5 x 30 cm e 26,7 kg. Como se pode perceber, mesmo com medidas menores, a unidade externa da fabricante chinesa ainda é mais leve que a da Samsung.


Capacidades disponíveis
A linha Split Springer Media Inverter tem oito variantes ao total, com capacidades de 9, 12, 18 e 24 mil BTUs. Para cada uma delas, há a possibilidade de comprar um aparelho de ciclos frio ou quente e frio – isso significa que o aparelho também funciona como aquecedor. Já a linha Wind Free da Samsung traz apenas as versões de 9 e 12 mil BTUs, ambas apenas com ciclo frio.


Capacidade de resfriamento
Há uma série de medidas para avaliar o desempenho de um ar-condicionado. A mais comum é a Capacidade de Resfriamento em kW, mas, como a Midea não informa esse valor em sua ficha técnica, usaremos a COP de Resfriamento (W/W). A sigla é originária do termo em inglês "Coefficient of Performance", ou "Coeficiente de Desempenho". Quanto maior o valor, mais eficiente é o sistema de refrigeração.

O ar-condicionado Samsung de 9 mil BTU possui COP de 3,77 W/W, enquanto o de 12 mil BTU tem 3,26 W/W. Comparando os aparelhos rivais de mesma capacidade e tecnologia (ou seja, somente os de ciclo frio), temos um empate. A versão de 9 mil BTU do Springer Midea Inverter tem COP de 3,35 W/W, perdendo para o Wind Free. A de 12 mil BTU, com seus 3,30 W/W, apresenta desempenho ligeiramente acima do aparelho da Samsung, pelo menos na teoria apresentada pelas especificações.

Baseando-se apenas nas informações oficiais da ficha técnica, é possível perceber que o coeficiente de desempenho da Samsung sofre maior alteração entre suas próprias variantes. Isso significa dizer que há maior perda energética no Wind Free de 12 mil BTU do que no de 9 mil BTU. O Spring, por sua vez, possui praticamente o mesmo desempenho nas duas capacidades.

Já em termos de vazão de ar, o Wind Free ganha com folga. O equipamento de 9 mil BTU faz 10.0 m³/min, equivalente a 600 m³/h, enquanto o rival de mesma capacidade faz 445 m³/h. O desempenho superior da Samsung se repete na variante de 12 mil BTU, que faz 648 m³/h contra 570 m³/h do Spring Inverter. Portanto, o sistema de ar-condicionado da marca sul-coreana tem capacidade para resfriar um ambiente muito mais rapidamente que a opção concorrente, com o mesmo gasto de energia.

Consumo de energia
Os dois modelos trazem o sistema Inverter, responsável por reduzir o consumo de energia. Desenvolvida para aparelhos de ar-condicionado do tipo Split, a tecnologia faz com que o aparelho não fique ligando e desligando como em um eletrônico convencional, o que resulta em menos trabalho para o motor.
De acordo com a Samsung, o Wind Free economiza até 72% de energia em relação a um ar-condicionado Split tradicional. Com oito polos, o compressor smart também promete resfriar até 43% mais rápido. A unidade de 9 mil BTU consome 700 Watts, enquanto a de 12 mil tem consumo de 1.080 W.

A Midea afirma que sua tecnologia Inverter consegue economizar até 60% no modo normal e até 74% na função "Eco Noite". Na ficha técnica, o modelo de 9 mil BTU (frio) possui consumo de 787 W, enquanto o de 12 mil BTU traz índice em 1.066 W. Os números ligeiramente superiores indicam que o aparelho tende a gastar mais energia do que o concorrente.
É importante salientar que o TechTudo não testou os produtos e a análise tem como base apenas as especificações divulgadas. Assim, não podemos ter certeza sobre qual aparelho vai consumir menos ou gerenciar melhor a energia na prática. Todos os modelos, tanto o Wind Free da Samsung quanto o Springer Midea Inverter, têm classificação energética A do Procel, indicando que possuem o melhor nível de eficiência energética dentro da categoria.

Sistema de filtragem
Os dois aparelhos trabalham com o fluido refrigerante R410-A, frequentemente chamado de "ecológico" por prejudicar menos a camada de ozônio. Outra característica em comum diz respeito ao sistema de filtragem com revestimento antibactéria que, segundo as duas fabricantes, remove 99,9% dos vírus e bactérias.

Aqui é preciso sublinhar que esse índice de 99,9% de limpeza é impossível de ser mensurado no dia a dia. O valor é obtido por meio de condições muito específicas e em laboratório. É importante que exista um filtro, mas é mais prudente não confiar integralmente.

Um aspecto interessante no Free Wind da Samsung é que o filtro pode ser retirado sem precisar abrir a tampa do ar-condicionado, facilitando a limpeza de manutenção. Ele ainda possui um indicador de limpeza do filtro, que mostra quando o componente está sujo e precisa ser lavado.

Conexão Wi-Fi
Se a rede Wi-Fi for um motivo importante para comprar um ar-condicionado, o Wind Free certamente levará vantagem. O eletrodoméstico de fato possui a conexão, podendo se conectar a celulares e tablets por meio do app Smart Home, disponível para Android e iPhone (iOS).

Com o Springer Midea é diferente. Ele possui suporte ao kit Wi-Fi da fabricante, que deve ser comprado à parte. O gadget custa R$ 150 no varejo nacional e, ainda que o preço não seja tão elevado, o trabalho em comprar um segundo equipamento pode desanimar o consumidor. Uma vez com a conexão Wi-Fi, o condicionador de ar Midea também pode ser controlado por meio de um aplicativo: o MSmart.

Outros recursos
As duas linhas trazem recursos extras para tornar o sistema de refrigeração mais inteligente. Ambos os modelos trazem quatro velocidades de ventilação, movimentação automática das aletas para melhor distribuição de ar e timer 24 horas. Eles também contam com um modo noturno para ventilar de forma mais suave, evitando frio excessivo durante o sono. Além do modo noite, chamado de Good'Sleep no Inverter Wind Free, a Samsung incluiu outros sete modos de resfriamento.

Os concorrentes também acompanham controle remoto, dispensando o uso de smartphones caso o usuário não queira usar a conexão Wi-Fi. O aparelho da Samsung apresenta como diferencial um display que mostra, na própria unidade interna, a temperatura e a indicação de limpeza.

Preço e garantia.
O Samsung Digital Inverter Frio Wind Free tem preço oficial de R$ 2.549 para a versão de 9 mil BTU e R$ 2.999 para a de 12 mil BTU. Os dois modelos têm garantia de dez anos no compressor, mas todos os demais itens do ar-condicionado possuem garantia de 12 meses.


Por Raquel Freire, para o TechTudo
Conteudo veiculado dia 25/06/2018
Fonte: Samsung e Midea